A MASSAGEM INESPERADA

JURA EM PROSA E VERSO

CONTOS ERÓTICOS

 

A massagem inesperada – Minha Massagista Luciana, ou Luci.

 

(Texto recebido de uma colaborador anônimo, via E Mail, no qual o Jura em Prosa e verso introduziu diversas modificações.)

Olá a todos, aqui é o Jura em Prosa e Verso, moro em Alagoinhas-BA, tenho cabelos pretos curtos, olhos castanhos escuros, corpo atlético graças aos anos dedicados à academia e alimentação saudável, tenho pele clara, pau de 18 cm. Bom estou aqui para contar mais uma de minha aventuras, espero realmente que gostem .

Bom, a mulher com quem me envolvo nesse conto é chamada Luciana (Eu, às vezes, a chamo de Luci) , cabelos cacheados, olhos castanhos escuros, pele morena bronzeada, carioca, uma mulher que sabe bem o que quer, casada, sem filhos, com 32 anos de idade.

A profissão dela é massagista, que por mais que seja levada para o cunho sexual algumas vezes, sempre vi como algo profissional, e com Luciana o tratamento não foi diferente.

O conto começa da seguinte forma: desde que comecei a trabalhar numa firma renomada no país na área de administração, sempre que chegava o fim da semana me encontrava tenso com as atividades que tive que realizar durante a semana e toda a pressão envolvida. Como forma de descarregar a energia, buscava várias soluções diferentes, mas foi quando investi nas massagens que minha vida melhorou. Comecei indo num lugar perto de casa, onde uma senhora de mais idade, me atendia e fazia uma massagem relaxante bem completa que me deixava novinho em folha.

 Porém, por uma infelicidade do destino essa mesma senhora teve que voltar a sua cidade natal para cuidar de sua mãe doente e eu me vi novamente sem esse ponto de relaxamento na minha semana.

Decidi então pesquisar locais, para ver se achava algum bom para poder ter a minha massagem semanal. Após muita procura, achei um lugar na Bairro Jardim Petrolar, que no anúncio dizia se tratar de um local para massagens, com uma propaganda bem convincente.

Decidi marcar um horário lá, fui muito bem atendido e até me disseram que a minha massagista iria depender da disponibilidade do momento, acabei estranhando isso, mas por necessidade, decidi que deveria ir mesmo assim.

Chegando no dia, me arrumei e fui ao local para ter a minha tão sonhada e necessitada massagem. Chegando lá, percebi que o local era bem frequentado, por que tinha pessoas influentes por lá, todas tentando manter uma certa descrição que foi até demais, o que acabei estranhando um pouco. Fui atendido por uma bela atendente que me tratou muito bem e me deu uma senha para que assim que tivesse disponibilidade seria então minha vez.

Depois de esperar uns 30 minutos, finalmente chegou a minha vez, entrei numa espécie de corredor onde na parede estavam algumas mulheres vestidas com uniforme de massagista.

A recepcionista então muito simpática desde minha chegada, falou que era para eu escolher uma das meninas ali para fazer a massagem.

Ali realmente tinha para todos os gostos, loiras, morenas aos montes, até ruiva e japonesa tinha ali, porém a que mais me chamou a atenção foi Luciana, a que seria a minha   Luci, por possuir um ar de mulher séria e profissional, além de um corpo monumental, com peitos médios, uma bunda enorme que chamava a atenção, e principalmente um olhar meio que de mulher confiante e safada, que me fez escolhê-la prontamente.

A Recepcionista me apresentou a Luciana, eu logo perguntei se poria chama-la de Luci,  conversamos banalidades e entramos no seu “consultório” que mais parecia um quarto com uma cama no centro, um aroma perfumado, ou seja, parecia muito um motel.

Solange então pediu para que eu ficasse só de cueca, o que entendi como procedimento normal daquela massagem, e logo o fiz.

Porém, Luci começou a me olhar de um jeito diferente encarando descaradamente meu pau coberto pela cueca, o que me deixou intrigado mas também começou a tomar um tesão dentro de mim que não sabia explicar. Deitei sobre a cama, Luci pegou então seu óleo de massagem e começou a massagear minhas costas lentamente, uma massagem realmente deliciosa.

Ela então subiu sobre a cama e deitou por cima do meu corpo, achei aquilo estranho mas procurei respeitar achando que fazia parte da massagem. Ela começou a esfregar seu corpo no meu de uma forma bem excitante que eu não sabia explicar, talvez tenha subestimado aquela massagem e realmente eu poderia ganhar ali muito mais que esperava. Era, sem dúvida, um tipo excepcional de massagem. Ao invés das mãos friccionando o corpo, tínhamos ali um corpo inteiro, friccionando outro corpo.

Que maravilha! Ganhou nota 10 e já merecia uma boa gorjeta.

Luciana saiu de cima de mim, mandou eu virar de frente e iniciou a massagem na parte frontal. Até aí tudo parece que tinha voltado a normalidade, até que Ela descaradamente notando minha excitação, pegou e começou a massagear meu pau.

Eu meio sem reação, analisando o ambiente, percebi que aquele local poderia servir para muito mais que apenas massagens.

Enquanto a massagista Luci continuava a massagem no meu pau, veio então a proposta:

Ela me disse que por mais uma pequena quantia ela faria tudo que eu quisesse.

Meio que levado pela surpresa e por todo aquele tesão naquela morena gostosa, prontamente aceitei.

Após o meu sim, Solange tirou minha cueca e começou a me chupar ali mesmo, como uma mulher experiente e acostumada naquele serviço, Ela me chupou por completo, desde a cabecinha até toda a extensão do meu pau, me levando a loucura e falando sacanagem enquanto me chupava.

Luci… ou Luciana… já não sei mais como chama-la,  sabia que estava no controle e gostava daquilo, então a mesma subiu de mim e começou a se despir ali, ficando totalmente nua.

Após esse pequeno strip tease, Luci levou sua bucetinha na minha boca e começou a esfregar sua xoxota na minha língua, eu chupava aquela mulher com gosto, ela que tinha a bucetinha depilada e bem molhadinha no momento, gemia cada vez mais pedindo que eu chupasse ela bem gostoso e me xingando de tudo que vinha em sua cabeça.

Luciana, saiu de cima da minha boca e foi na gaveta pegar algo, eu fiquei ali esperando para ver o que seria, até que a mesma voltou com um recipiente de KY, um creme amaciante, o que me deixou feliz e surpreso na hora.

Ela então me explicou que teria que me dar o cuzinho aquele dia, pois como era a primeira vez que eu estava ali, merecia o melhor tratamento pra voltar mais vezes. Luciana passou o lubrificante no seu cuzinho e no meu pau, voltou pra cima de mim que ainda estava na cama, e começou a sentar lentamente no meu pau até entrar totalmente naquele cuzinho gostoso que ela tinha. Ela então começou a cavalgar gostoso, me xingando e segurando meu pescoço, acelerando cada vez mais, mostrando o quanto ela gostava de dar o cuzinho, e eu só aproveitava e entrava no seu jogo, dando tapas na bunda dela, enfiando um dedo na boca dela ou apertando aqueles seios durinhos e apetitosos.

Luciana emborcou mais para minha direção, dando seus peitos para que chupasse, o que fiz prontamente. O vai e vem estava num ritmo frenético e compassado, até que ela, gemendo e gritando muito, gozou tudo no meu pau enquanto eu metia naquele cuzinho e arrombava aquela morena gostosa.

Luci, ou Luciana saiu de cima de mim e ficou de quatro na frente de onde eu estava, eu então já entendendo o que ela queria e vendo que meu tempo de massagem estava chegando ao fim, enfiei com tudo naquele cuzinho ali de quatro, dei tudo de mim, meti forte, puxei o cabelo daquela safada, dando tapas para deixar a minha marca naquela fêmea que só gritava e pedia para que eu jorrasse minha porra no seu cuzinho. Após um tempo metendo freneticamente naquele cuzinho gostoso, gozei tudo bem gostoso dentro daquela fêmea, que gemia de prazer e me xingava ao mesmo tempo, com uma cara da vadia satisfeita.

Depois daquela massagem seguida de sexo anal, acertei os valores com Luciana e paguei e  peguei o seu cartão de visitas,  para assim ter futuras massagens ou coisas mais.

Porém, para minha tristeza, o cartão de visitas indicava telefone e endereços inexistentes.

Depois daquele dia, apesar de ter voltado várias vezes àquela casa de massagens, e ter me satisfeito com várias massagistas, nunca mais  revi a Luciana,  agora na minha lembrança, a minha Luci.

Mas ela segue viva nos meus sonhos, como naquele maravilhoso dia.

O Jura em Prosa e verso não é mole não, hein?